DEUS É O SENHOR DO TEMPO




por Marcia B. Fonseca

Uma vez por semana, o Senhor invade nossa rotina e nos lembra que Ele é o Senhor do nosso tempo.  Nos cultos de domingo reconhecemos que Deus é o autor e regente do tempo.  Ele fez o tempo quando separou a luz das trevas e estabeleceu o ciclo dos dias, manhã e tarde, e os organizou em seis dias para trabalho e recreação e um dia para que descansemos em Sua presença.  [Gn1.3-5; Gn2.1-3; Ex20.11]. 

Por mais que tentemos organizar nosso tempo com calendários e agendas, a vida nos mostra que não somos senhores de nosso próprio tempo. Deus criou o tempo, nos inseriu no tempo e é Ele que nos mostra a maneira correta de usá-lo.  Quando nos submetemos ao seu padrão de tempo reconhecemos que Ele é o Senhor do tempo.  Também, ao ensinarmos nossos filhos a interromperem aos domingos todas as suas atividades para estarem conosco diante do Senhor, nós os ensinamos a soberania de Deus sobre todas as coisas, sobre todos os tempos, todos os desejos, todas as atividades.  Ele é o autor da vida, assim, quando nos submetemos a Ele, o Senhor invade nossa rotina e nos lembra que Ele é nossa prioridade.  Em todas as coisas, em todos os tempos nós crentes, servimos ao Senhor.

Os puritanos costumavam chamar o Dia do Senhor de “o dia de feira da alma”. Assim como um mercado ostenta balcões com carnes, pães e produtos nutritivos, o Dia do Senhor oferece suprimentos doces e nutritivos para nossa alma.

Então Jesus declarou: "Eu sou o pão da vida. Aquele que vem a mim nunca terá fome; aquele que crê em mim nunca terá sede [Jo 6.35].

Quando nos reunimos para adorar o Senhor na assembleia dos santos, aprendemos com sua Palavra e crescemos em nosso amor por ele.

Quando levamos nossos filhos aos cultos de domingo, eles aprendem que seus cochilos podem ser interrompidos, que suas refeições podem ser atrasadas, que suas brincadeiras e jogos podem ser adiados.  Eles aprendem que não são o centro da família, que Deus é.  É assim que os ensinaremos que devem trocar provisões terrenas por algo muito melhor para suas almas imortais. Eles aprenderão que aos domingos tudo será rearranjado para que a Palavra proclamada no poder do Espírito possa ser ouvida.  Crescerão sabendo que seus “eus” marcados por seus desejos, suas frustrações e suas vontades não são nada diante da “única coisa necessária” [Lc10.42].  Deus é.

Pais e mães, mesmo que hoje pareçam ser exigentes, tenham a absoluta certeza do bem que estarão plantando nos corações de suas crianças e jovens. No futuro, eles guardarão no fundo de suas almas e pelo resto de suas vidas que seus pais e mães os apontaram Cristo e os motivaram a estarem diante dele para que fossem recebidos em seus braços e transformados para sempre.   Somente os pais crentes gozam desta oportunidade única – de levarem seus pequeninos a Jesus.  Essa é uma obrigação, ao mesmo tempo, uma excelente notícia, pois este é o tesouro que jamais lhes será tirado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Reflexão da Semana

POBRES DE ESPIRITO - SÉRIE: "AS BEM-AVENTURANÇAS" - PARTE 1

OS QUE CHORAM - SÉRIE "AS BEM-AVENTURANÇAS" - parte 2