sexta-feira, 23 de novembro de 2018

SOU CRISTÃ. COMO DEVO ME VESTIR PARA IR À CASA DO SENHOR?



por Marcia B. Mendes

Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos,
Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras.
                                              1 Timóteo 2:9,10

Sabe aquela saia que você viu na vitrine, mas que fica justa demais? Não é para você. Tampouco é para você o vestido justo demais, o decote chamativo, a estampa exagerada.  
Como devo me vestir para ir à casa do Senhor?  Paulo ensina que devemos nos vestir de forma honesta, guardando pudor, ou seja, devemos observar se estamos expondo demais nossos corpos.  Da mesma forma somos chamadas a nos vestir com modéstia, que significa vestirmo-nos de maneira sóbria, com simplicidade e moderação.  Logo, queridas irmãs, não há espaço para vestimentas exageradas, nem para roupas justíssimas e chamativas. 

Assim, esqueça a saia apertada de fenda lateral, esqueça também a maquiagem excessiva; observe seu modo de sentar, de agir e de falar.  Nossa conduta deve estar de acordo com os ensinamentos de Cristo a fim de que não sejamos desvalorizadas por estarmos em conformidade com as normas do mundo.
O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de joias de ouro, na compostura dos vestidos;
Mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus
                                                     1 Pedro 3.3,4.

Pedro constrói um elo importante entre as vestimentas e o coração, dispensando assim qualquer regra, mas observando a importância de uma atitude certa no coração.  Onde está nosso coração quando nos vestimos para ir à igreja?  Se nossos corações estiverem errados, não seremos mansas e comedidas.  De outra forma, se nossos corações estiverem em Deus, toda regra será dispensada pois nos vestiremos com decência e seremos prudentes em nossas ações.
Para que tenhamos uma vida tranquila e mansa, em toda a piedade e honestidade;
1 Timóteo 2:2

Devemos ter uma vida tranquila e mansa para que nosso espírito reflita o caminhar com o Cristo, em bondade e generosidade, distantes da carnalidade.  Então, queridas, que possamos nos vestir para irmos ao encontro de nosso Redentor, cuidando de bem vestirmos, não somente nossos corpos, mas também nossos corações.
Ai do mundo, por causa dos tropeços! Pois é inevitável que venham; mas ai do homem por quem o tropeço vier!
        Mateus 18:7

A mulher cristã deve vestir-se com decência e graça, guardando seu corpo para seu esposo, pois somente a ele é dado o direito de deseja-la e conhecer seu corpo.  Em contrapartida, que nenhum homem venha a ter pensamentos impuros por conta de seu modo de vestir e se comportar, pois segundo a palavra, não somente ele, mas a mulher também estará em pecado.
            A mulher graciosa guarda a honra como os violentos guardam as riquezas.
           Provérbios 11:16

Fomos separadas por Deus para vivermos debaixo da graça por intermédio de Cristo Jesus e isso é maravilhoso!  Mas o que significa viver sob a graça de Deus?

Viver sob a graça de Deus

É um engano pensarmos que a graça nos livra de cumprirmos com nossas responsabilidades cristãs.  Jesus nunca curou sem responsabilizar.  Ao contrário, seu evangelho foi pautado pelas palavras: “Vá e não peques mais”. Não podemos pensar que a graça nos isenta da vigilância, ou nos habilita a uma liberdade desresponsabilizada para agirmos segundo nossos próprios egos. A verdadeira graça chama ao amor, à transformação, ao arrependimento, à obediência.  A graça é preciosa porque justifica o pecador, mas condena o pecado. De outra forma seria uma graça barata.
Tomo as palavras de D. Bonhoeffer, teólogo alemão, para ilustrar o que digo:
A graça barata é a graça que nós dispensamos a nós próprios. A graça barata é a pregação do perdão sem arrependimento, é o batismo sem a disciplina comunitária, é a Ceia do Senhor sem confissão dos pecados, é a absolvição sem confissão pessoal. A graça barata é a graça sem discipulado, a graça sem a cruz, a graça sem Jesus Cristo vivo, encarnado.

A graça preciosa é o tesouro oculto no campo, por amor do qual o ser humano sai e vende com alegria tudo quanto tem; a pérola preciosa, para cuja aquisição o comerciante se desfaz de todos os seus bens; o senhorio régio de Cristo, por amor do qual o ser humano arranca o olho que o faz tropeçar; o chamado de Jesus Cristo, pelo qual o discípulo larga suas redes e o segue.

Essa graça é preciosa porque chama ao discipulado, e é graça por chamar ao discipulado de Jesus Cristo; é preciosa por custar a vida ao ser humano, e é graça por, assim, lhe dar a vida; é preciosa por condenar o pecado, e é graça por justificar o pecador. Essa graça é sobretudo preciosa por ter sido preciosa para Deus, por ter custado a Deus a vida de seu Filho –“vocês foram comprados por preço – e porque não pode ser barato para nós aquilo que custou caro para Deus.

A graça, queridas, é palavra viva, presente de Deus, expressão máxima de Seu amor por nós. 
Deus é fonte de toda graça. A graça é, portanto, um plano de Deus para que pudéssemos viver com Ele em proximidade. Para que isso fosse possível o Pai enviou seu Filho unigênito para mediar essa relação. Jesus é o canal de toda a graça, a única via para termos acesso ao Pai. Deste modo, o Cristo Jesus reconciliou graça e justiça:
            A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz se beijaram.
        Salmos 85.10

E, finalmente, é o Espírito de Deus que nos move, que faz com que a boa palavra toque nossos corações, e nos converta ao caminho do Senhor e nos transforme.  O Espírito Santo revela a graça que nos foi concedida por Deus e nos chama ao entendimento do Verbo, Jesus Cristo.

De uma forma bastante econômica podemos dizer que a vestimenta surgiu no mundo criada por Deus, (in Gênesis 3.21), para cobrir o corpo e não para revelar.  Posto esse pensamento, podemos refletir na palavra:
            Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis.
        Provérbios, 31.10

Que Deus nos dê coragem e graça para que nós mulheres, continuemos no caminho.


Referências bibliográficas:
BONHOEFFER, D. , Discipulado, 2004. Sinodal.
GRESH, D., Secret Keeper, The delicate power of modesty. 2011, Paperback.
LISS-LEVINSON, W., In search of theological modesty. Wipf & Stock, 2015
SUNUKJIAN, N., Modesty, Biblical Exposition, 2012, NJ
http://www.truthaccordingtoscripture.com/documents/articles/modest-clothing.php#.Vi_1esurbIU
Bíblia Sagrada


Nenhum comentário:

Postar um comentário