quinta-feira, 1 de novembro de 2018

A ESQUERDA DIANTE DO ESPELHO




por Delmo Fonseca|


"Grama que a esquerda pisou não cresce nunca mais."
Margaret Thatcher


“Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é”. Embora o senso comum atribua erroneamente esta máxima a Lênin, na prática o que se constata por parte dos “progressistas” é exatamente isso. Eles agem como se estivessem diante de um espelho, em que o outro é reflexo de si. Quando acusam o oponente de intolerante e idiota, por exemplo, apenas projetam o que eles são. Não nos esqueçamos de que o esquerdismo é uma cosmovisão. E quem olha a realidade pelas lentes da esquerda sente-se tentado a ajustar o mundo à sua maneira.

O esquerdista relativiza seu ódio chamando-o de “ódio revolucionário” ou, como pregam os socialistas de iPhone, “ódio do bem”. Como se não bastasse a solidariedade seletiva, em que somente os inclinados à esquerda sofrem as mazelas do mundo e são as vítimas preferenciais, temos a justiça reversa. O esquerdista pode cuspir, xingar, roubar, mentir ou achincalhar quem o contraria, pois ao fim terá sempre a complacência de seus pares. Não se iludam, meus amigos, todo fanatismo é uma doença.

Para além desta aparente luta entre progressistas e conservadores, há uma batalha espiritual. Quando um cristão escolhe lutar e defender valores que se coadunam com o conservadorismo, o que está em jogo transcende a mera defesa de uma ideologia de direita. Aos olhos de um esquerdista-raiz (marxista), o cristianismo é tão-somente um ópio cuja função é entorpecer as pessoas. No entanto, o mais lamentável ainda, é saber que muitos se intitulam cristãos socialistas.

Mais uma vez se aplica a lógica inversa, pois o mundo encontra-se entorpecido pela narrativa da esquerda e seu relativismo moral. Nesse caso, verdadeiro e falso não se ancoram num ponto fixo, como creem os cristãos ao nortearem suas vidas pela lei de Deus, antes, verdadeiro e falso se configuram como valores flutuantes e mutáveis conforme o sentimento vigente.

Sendo assim, meus amigos, não se espantem quando ouvirem um esquerdista vociferando e acusando seu oponente de fascista, conservador, antidemocrático ou intolerante, pois tais esquerdistas apenas expressam o que veem no espelho. “Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que põem as trevas por luz, e a luz por trevas, e o amargo por doce, e o doce por amargo.” – Is 5.20.

Soli Deo Gloria!



Nenhum comentário:

Postar um comentário