sábado, 14 de julho de 2018

COSMOVISÃO: COM QUE LENTES VOCÊ ENXERGA O MUNDO?




por Delmo Fonseca |

A maioria das crianças se divertem ao usar óculos coloridos. Se as lentes forem azuis as coisas ao seu redor se mostrarão azuladas; se forem amarelas, as demais coisas também o serão. É natural que na infância a vida se apresente assim, pois sua dimensão lúdica requer muitas cores. A vida adulta, porém, assume tons mais sóbrios, o que exige um olhar mais realista. No entanto, muitos adultos veem o mundo a partir de lentes oferecidas pelo próprio mundo, e creem ser coloridos certos fenômenos que aos olhos do Espírito possuem cores soturnas.

Quando a cultura atual aborda temas como sexualidade, aborto, gênero e educação infantil, por exemplo, com quais cores a cultura quer que enxerguemos estes temas? Serão as mesmas cores da Bíblia? Como você se posiciona frente a estas questões? As lentes com as quais você interage com o mundo foram fornecidas por quem? A estas lentes atribui-se o nome de cosmovisão.

Sendo assim, cosmovisão é um conjunto de pressupostos e crenças que uma pessoa utiliza para interpretar e formar opiniões a respeito dos acontecimentos à sua volta, o que envolve questões sociais, religiosas, políticas ou pessoais. Todos possuem uma cosmovisão, ainda que não saibam defini-la. Todos possuem óculos por meio dos quais concebem as cores do mundo. Por esta razão é fundamental que o cristão se pergunte: qual a fonte da minha cosmovisão, ou seja, qual a origem dos meus óculos?

Uma cosmovisão humanista, por exemplo, apresenta o ser humano como o fim último de todas as coisas. Os óculos humanistas mostram um mundo onde o homem é senhor de si, uma realidade forjada pela ilusão da autossuficiência. A cosmovisão humanista apresenta um mundo policromático, politeísta, plural e trans... gênero, cultural, sexual etc. Um mundo fluido, empoderador, politicamente correto e relativista.  Em outras palavras, um mundo do jeito que o diabo gosta.

Se por um lado constatamos que os óculos do mundo se configuram como anticristãos; por outro, podemos afirmar que a Cosmovisão Cristã compreende que todas as coisas só fazem sentido a partir de Cristo: “Nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele” (Cl 1.16,17). É por meio de Cristo que descobrimos as verdadeiras cores da realidade, pois nele “estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento” (Cl 2.3).

E qual a importância da Cosmovisão Cristã na vida prática? Passamos a olhar o mundo com as lentes corretas, ajustadas ao propósito de Deus em vez de submetermo-nos às distorções das lentes da cultura. O que se espera de todo cristão é que sua avaliação do mundo seja feita a partir de uma cosmovisão cristã, o que difere de uma visão institucional ou segmentada teologicamente, mas uma visão bíblica.  Não há nas Escrituras a promessa de uma vida multicor ou um mundo colorido conforme prometido pela utopia secular; antes, em preto e branco, o Senhor nos adverte: “no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo” (Jo 16.33). E assim prosseguimos com a certeza de que o Espírito nos ajuda a ver a realidade segundo os tons que Deus estabeleceu.

Soli Deo Gloria!

Nenhum comentário:

Postar um comentário