sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

IDEOLOGIA DE GÊNERO: QUE DIABO É ISSO?



por Delmo Fonseca |

Se você desembarcou agora do “bonde da história” e se deparou com uma acalorada discussão em torno da “questão de gênero”, caberá a pergunta: que diabo é isso? A indagação é pertinente, pois no bojo há as digitais do inimigo.  Em síntese, os teóricos da “ideologia de gênero” buscam a todo custo subverterem a ordem natural das coisas, isto é, afirmam que ninguém nasce homem ou mulher, mas que cada indivíduo deve construir, reinventar sua própria identidade livremente.

Chamam essa “autoidentidade” de “gênero”, independentemente do que a biologia determine. Para os defensores da “ideologia de gênero”, uma pessoa não pode ser determinada como homem só por ter um órgão sexual masculino ou mulher só por ter um órgão sexual feminino, pois esse “determinismo” tira a possibilidade de outras expressões, como a liberdade de ser mulher hoje e se tornar homem amanhã ou vice-versa, inclusive com a opção de mudar a configuração do órgão sexual.  

Grosso modo, ideologia é um conjunto de ideias ou pensamentos de uma pessoa ou de um grupo de indivíduos, tendo como pressupostos uma gama de meias verdades e premissas falsas. No caso da “ideologia de gênero”, constata-se que há uma ação orquestrada pela mídia, empresas, partidos socialistas, intelectuais de esquerda e ativistas feministas e homossexuais em prol da implementação de um pensamento único, qual seja, o fim da família natural, cuja formação se dá pela união de homem e mulher, conforme determinado pelo Criador.

“E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gn 1.17).


Soli Deo Gloria!


Nenhum comentário:

Postar um comentário